Músicas, Seriedades, Burridades e Coisas Ogonorantes.

Um blog para quem não tem nada para fazer. Para pessoas que vieram do nada e hoje não tem porra nenhuma.

terça-feira, 31 de julho de 2012

Voltamos a anormalidade.

Belém voltou ao que era os ogonorantes já estão todos aqui, deixaram as praias colifornianas e regressaram para atazanar a vida da cidade. Ontem fui ao Magazan comprar pilhas, os Rodrigues fizeram uma reforma bacana, fizeram uma mini-sol no 3º andar, encheram de caixas de ponta a ponta da loja, contudo só contrataram 4 atendentes (continuam sovinas), para dar conta da multidão que lá frequenta. Esqueceram que os ogonorantes voltaram. Fui pagar minha compra, na minha frente tinha uma ogonorante pobre que queria porque queria comprar um shampoo e um condicionador por R$ 4,99. Foi uma discussão danada no caixa. O caixa com ares de bichinha dizia para a bossal que não existia na face da terra shampoo + condicionador por R$ 4,99, e que o valor correspondia a cada um dos produtos. A cabelo de boneca pobre insistia. Achando que o caixa tinha razão, minha vontade foi sugerir a energúmena que comprasse uma barra de sabão grosso, que é muito mais barato. A discussão continuou e minha pachorra explodiu, fui para outro caixa. Lá chegando me deparo com uma única cliente na minha frente, ela acompanhada de um garotinho de 5 a 6 anos, e um bebê recém-nascido no colo mamando. Ao me ver foi logo avisando: "vai demorar um pouquinho, é que comprei uma roupinha pro bebê, ele vai experimentar tão logo acabe de mamar". Putz! Como pode uma imbecil daquelas ficar atravancando a fila com uma criança, que tanto faz ficar de roupa nova ou nua que é a mesma coisa. E a porra da mulher do caixa, que deve ter retornado do Outeiro, ainda estava sugerindo a cor do enxoval. Coloquei em prática tudo que aprendi com o Belo em matéria de etiqueta, esculhambei com o coreto, num instante me botaram no caixa para velhos e deficientes,  possivelmente devem ter concluído que as pilhas deveriam ser para o meu marcapasso. 

Olimpíadas de Londres.

Com 4 dias de olimpíadas nós brasileiros que gastamos milhões na preparação de nossos atletas, alugamos por milhões dependência exclusiva para nossos atletas, pagamos 23 milhões pela casa Brasil em Londres, estamos cada vez piores. A turma da ginástica caiu literalmente de bunda no chão; o vôlei das meninas não é mais o mesmo, etc. etc. etc. Nessa toada a única certeza que temos é que nas olímpiadas de 2.080, seja aonde for, o Hugo Hoyama com seus 130 anos e sua raquete, estarão por lá.

Relembrando o passado.

Em 12 de agosto de 2005, o Lula foi a Televisão em rede nacional e pediu desculpas ao povo brasileiro pelo escândalo do mensalão. Naquele momento tinha convicção de que o mensalão existiu. Passados alguns anos, se valendo da amnésia política dos ogonorantes brasileiros, jura de pés juntos que esse mensalão nunca existiu. Não se faz mais Lula como antigamente.
video

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Dúvida?!

Essa é difícil de acreditar, só vendo mesmo. A turma de sacanagem pediu pro depósito do Sovina 2000 Coca Pet, para entrega domiciliar. O Sovina aprumou todinhas na bike a partiu rumo ao cliente.

Tirando dúvidas.

Muita gente ligou aqui pra redação querendo saber que tipo de espécie é essa dos Mazama gouazoubira, a única receptora do sangue de lião. Bom, para aqueles que não têm o google vai a dica, o Mazama gouazoubira nada mais é que o nosso queridíssimo veado catingueiro.

Uma do Dr. Humilde.

Essa quem contou foi a turma que foi a Soure na semana que passou para o festival da canção marajoara. Na viagem de volta para Belém, na balsa, o Dr. Humilde que já jogou ao lado de grandes craques do Internacional de Porto Alegre como: Valdomiro, Falcão e Figueroa, contou que a pessoa que deu a notícia para a família de que o compositor Antônio Carlos Maranhão, (Deus o tenha merecidamente), havia falecido, foi o Rui Barata. Se não fosse a Edilena Izuênio todos iriam dormir com essa. Ela lembrou que o Rui faleceu primeiro que o Maranhão, uns 4 a 5 anos antes. Mas para o Dr. Humilde tudo é possível. Quem sabe não foi o Maranhão quem disse a família que o Walter Bandeira também faleceu.

Égua da mentira.

Vocês se alembram daquela estória de Chupa-Chupa no Mosqueiro, na Baia do Sol. Tal fato rendeu várias reportagens em revistas nacionais e internacionais. Pois bem, um nativo da Baia do Sol, Seu Mocotó, que tinha um bar/mercearia no pedaço, contava a todos que bebericavam no seu bar estórias escabrosas sobre o Chupa-Chupa. Contou ele que numa noite fez um clarão no céu, bem em frente ao seu bar. Saiu para olhar de palmo em cima, com os próprios olhos que a terra há de comer, (acho que já comeu, pois acredito já morreu), viu aquele objeto redondo todo iluminado com inscrição enorme em inglês. A turma toda se entreolhou desconfiada, achando estranho um OVNI conhecer a língua inglesa, mas se tratando do Mocotó não era bom duvidar, restou então perguntar: e o que estava escrito no OVNI? Ele de bate pronto mandou: - USA.

Festival Marajoara.

Meu amigo Camilo foi jurado do festival de música do Marajó (etapa do 11º Serv Fest), e para felicidade de todos nós não houve vencedor de tão ruim que eram as músicas. Tinha de tudo, música para ninar búfalos, mantra para desafundar o Presidente Vargas, música para desencapetar gente e hinos gospel de puxa-saquismo de Jesus, um louvor aos céus para que esse seja o primeiro e único festival, que seja um marco onde todos os nativos passem a cuidar melhor da ilha e deixem a (des)vocação musical de lado.

Maior do mundo.

Desde que veio para o Flamengo o Vagner Loffer está invicto, neste domingo contabilizou mais uma, 4x1 a favor do São Paulo. É por isso  que o Mengão tem a maior torcida do mundo, aonde joga deixa o torcedor adversário feliz da vida.

domingo, 29 de julho de 2012

Flash’s do verão.

Os ogonorantes estão aproveitando o sol do verão para dar um grau na pele, e tirar aquela branquelisse do dia a dia. Trouxeram dos Estados Unidos a Patricia Crenzel, aquela que tostou a filha de 5 anos. A gringa é uma craque em bronzeamento, e ensinou todos os truques de pegar um sol para a turma da gelada.
A aluna mais aplicada do curso de Miss Crenzel, foi a Dona Tiburcia, que está se preparando para enfrentar Gisela Bucho nas passarelas da Augusto Montenegro.
O magnata do comércio de gás pegando o seu solzinho no Outeiro. Afinal ninguém é de ferro.

Uma pena.

Neste domingo acaba as férias de muita gente, e a cidade que estava uma maravilha, volta a ser o pandemônio que era. Já havia sugerido que deveríamos implodir as pontes do Outeiro, Mosqueiro e Salinas (Atalaia), em um final de semana de julho onde a turma do bronze estivesse toda atolada nos coliformes fecais, livrando-nos desses bronzeados Belém agradeceria. A realidade é outra e as férias está no fim, uma pena.

O humor do Nego.

O Nego Nelson foi tocar junto com o Bob Freitas na Praça do Carmo, numa promoção da Funtelpa. A plateia em sua maioria era de crianças, embora atenta a execução musical da dupla, vez por outra rolava uma brincadeira. O Nego, irritado com a gaiatice pegou o microfone e tascou o carão na molecada. Pra quê, no mesmo instante postaram nas redes sociais que o careca escurinho era o Herodes do Telégrafo. Neste mesmo evento, o apresentador qualificou os dois músicos de cantores, o que já deve ter aguçado o humor do Nego Nelson. Em razão de tudo isso, é bem provável que a galera que esteve na Praça do Carmo, passe a conhecer a dupla como: NegoBob e NelsonFreitas os cantores malvados.
P.S. – Por falar em Nego e Bob, ontem estiveram no Café da Sol tocando em duo de violão acústico e guitarra. Estão cada vez melhores. Excelentes, quem não viu perdeu.

sábado, 28 de julho de 2012

Minha Santa Luzia!

Nem bem começou as Olímpiadas de Londres me vem esse arqueiro cego da Coreia do Sul e bate o recorde mundial. O cara acertou 97% das flechas no centro do alvo, que tem 12 centímetros de diâmetro e fica a 70 metros do atirador. O cara que ganhou, dizem os coreanos tem 20% da visão do olho esquerdo e 10% do direito. Se isso for verdade de duas uma, tem mutreta nas flechas, ou os competidores são mais cegos ainda. O brasileiro, por exemplo, ficou em 51º lugar, se fosse eu, ao saber que levei uma surra dum ceguinho, abandonaria a carreira de arqueiro e passaria a ser cachorro guia.

Sangue de lião.

Para atender as necessidades dos hospitais veterinários o time do lião foi ao Hemopa doar sangue. De acordo com especialista em hemopatias, o sangue do lião azul é tão raro que só pode ser recebido por animais da espécie dos Mazama gouazoubira.

Gonzalo Rubalcaba no som do blog.

Agora passaremos a atualizar o som do blog todo sábado. Neste o blog vai do excelente pianista de jazz cubano Gonzalo Rubalcaba. O tema musical é do próprio Rubalcaba baseado no clássico de Pyotr Il'yich Tchaikovsky. O tema recebeu o título de Recordando Tchaikovsky, e está no disco do pianista “Mi Gran Passion”. (Messidor – 1987).

Frase da semana (by Jane Araujo).

Dona Loloca.

A Dona Loloca anda numa alegria danada. Largou os netinhos de mão, fez um curso de jardinagem e recicla tudo que planta. A vizinhança diz que depois de cada colheita a velha extrapola no sexo.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

3 cagadas numa só.

A Ritão jura que anda fazendo regime brabo, mesmo assim deu um estrago danado para o Roberval. A fera foi na casa do rapaz, lá chegando comeu o de sempre, só que a magnésia bisurada fez efeito, pra que! Foi ao banheiro e duma tacada só fez 3 cagadas: a fisiológica, a da destruição do vaso sanitário e da inundação que provocou na casa. O Roberval ficou puto da vida e passou a apelidar a moça de Ritão Vaso Dilatador.

Uma heroína.

A Irmã do Ajalso embora tenha pego umas porradas do marido por ter salgado o feijão, jura de pés juntos que ainda vai ser convocada para ir as olímpiadas de Londres. O marido só assiste a marmota de longe, e indagado se aturava isso, deu dê ombros e arrematou: “deixa ela pra lá, vai precisar disso para carregar bujão de gás.”

Coisa linda de se ver # 3.

A judoca brasileira Mariana Silva que vai representar o Brasil em Londres. É sua primeira olimpíadas, tomara dê muitos ippon's nas adversárias, daqui vou estar torcendo apaixonadamente.

Daniel Alves é Bicolor.

No amistoso que o Barcelona fez essa semana na Alemanha, o Daniel Alves fez um dos gols, e comemorou com o símbolo da torcida organizada do Papão.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Caboco e TV não dão certo.

A TV Liberal no seu jornal do meio dia tem uma ação de auxiliar pessoas que desejem encontrar parentes e amigos desaparecidos, o que não deixa de ser um ato humanitário. Contudo, não pode realizar esse tipo de ação em locais coalhados de cabocos, pois a negada faz de tudo para aparecer na telinha. Numa dessas a Liberal avisou com alguma antecedência que iria colocar o quadro Pessoas Desaparecidas no ar e ao vivo, a partir da praça matriz do município de Ourém, terra do astro Veloso Dias. Bastou avisar para colocar o município todo em euforia. A mulherada toda foi para o comércio comprar tecido para fazer vestido novo, os machos rumaram na direção das papelarias para comprar cartolina, para elaborar os cartazes, que seriam artisticamente preparados com os nomes dos desaparecidos. A prefeitura através da Secretaria de Cultura exemplarmente dirigida pelo baluarte da poesia Ourense, Ilustríssimo Zeco Penna, mandou cortar a grama da praça, plantar uns pés de tajás, espada de S.Jorge, erva de jaboti, além de outras flores ornamentais. Mandou também pintar o coreto, a sarjeta, os pés das árvores e mandou encerar o chão da praça. No dia do programa, estava Ourém em peso na praça da Matriz aguardando o início do telejornal. Quando a primeira cena foi ao ar, a apresentadora estranhando o fato de todos os presentes estarem condignamente bem vestidos, com cartazes e letreiros de luz neon enormes na mão com o nome dos desaparecidos, iniciou o quadro indagando inicialmente uma senhora que havia chegado bem cedinho e estava logo na frente da multidão.
- Como é seu nome?
- Sou Dona Serafina, antes de dizer quem estou procurando, queria mandar um abraço pro Tonho, pra Dica...
- Dona Serafina, há outras pessoas querendo falar, apreensivas para encontrar seus parentes desaparecidos, portanto seja breve...
- Eu estou aqui para ver se encontro o Zequinha, esse aqui do cartaz, olha a carinha dele.
- Quantos anos ele está desaparecido? E quantos anos ele tem hoje?
- Ele tem 4 anos, e está desaparecido desde antesdontes!
Nisso o tal de Zequinha mete a cara no meio do povo, pois queria também aparecer na TV, de pronto Dona Serafina falou disfarçadamente: - Te esconde menino, tu tá desaparecido...

Horrivis!

Nasceu o filho do Irmão do Ajalso, o guri é tão feio, mas tão feio, que a parteira em vez de dar uma palmadinha na criança, tacou-lhe a porrada na mãe.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Você viu?

O caipira está bem folgadão pescando na beira de um rio, quando aparece um sujeito desesperado: - Ei amigo! O senhor não viu minha mulher por aí não, ela é uma loira e está de camiseta verde e um shortinho preto?
- Ora, vi sim senhor! Passou aqui ainda agorinha!
- Graças a Deus! Então ela não deve estar longe, né?
- Tá não moço! Até porque hoje que a correnteza tá fraquinha, fraquinha.

Hipocrisia.

Esse negócio de fuder virou pecado dos grandes. A Iziane nossa melhor jogadora de basquete, foi trepar com o namorado no hotel onde a seleção brasileira estava hospedada, e foi limada das olimpíadas de Londres. Por aqui no Brasil, a gostosona, advogada e assessora parlamentar foi dar uma com o namorado, foi limada pelo senador, pela imprensa e pela sociedade. Tanto a jogadora como a assessora, fizeram o que todo mudo gosta, que todo ser humano em sã consciência faz, assim não havia razão para que censurássemos e alardeássemos o nheco-nheco das duas. Como diz Chico Buarque na versão que Carlos Rennó fez para a canção de Cole Porter (Let’s do it): “...Os espanhóis, os lapões fazem; lituanos e letões fazem. Façamos, vamos amar...”.

Ideia bacana.

O meu amigo Gil Lima me mandou essa dica desenvolvida para combater Testemunhas de Jeová e outras religiões malas, que batem a sua porta para pedir ou se meter na sua vida.

Descobriram.

Veio a tona aquilo que já sabíamos, mas não tínhamos como provar. Afinal quem já foi bambi não pode ser outra coisa. Provavelmente essa deve ter sido a razão do Sócrates ter morrido.

terça-feira, 24 de julho de 2012

Hoje não dá.

My people sens condições. Estou com muito, mas muito trabalho. Arrumei um tempinho para escrever isso. Nem música será postada nesta terça. Prometo a vocês que volto são e salvo na quarta. Aproveitem para ler as burridades antigas, o blog está coalhado disso.

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Lazarento.

No prêmio de formula desse domingo que passou o Felipe Massa (13º) largou ao lado do Bruno Senna (14º), e na noite anterior foram jantar juntos na companhia do Galvão Bueno, que antes dos comes e bebes pediu encarecidamente que na largada os dois evitassem se tocar. Não deu outra, o nosso Nostradamus televisivo, acertou mais uma. É um lazarento da porra!

Deixou de ser Massinha.

O Felipe Massa depois da molada que levou do Barrichello passou a ser conhecido como Massinha (fusilli que tem formato de mola), porém depois do desempenho nesta temporada passou a ser conhecido com FELIPE MASSE, pois ao final de cada corrida vem sempre com alguma desculpa: MAS SE não fosse o pneu furado; MAS SE não fosse aquela batida; MAS SE não fosse a chuva, eu seria campeão.

Ffala FFagner Loffer.

Noffo gluffo é fflaco, fflecisa melhoffar. Na Ruffia ffazer muiffo golffes, aqui perdeffer golffes ffra caramffa. Affim nãoeffe poffivel! Effe fflamenffo é muiffo ruinffo, eu serffe affarenffo. 

sábado, 21 de julho de 2012

Final de semana de julho.

Vamos à praia. Eu vou para a praia do Duciomar, a Road New, e vou ficar de molho neste domingo, na segunda eu volto.

Dia do amigo.

Ontem foi o dia do amigo e o blog passou em branco. E para reparar tal falha, hoje relembramos a data com um prosa de Vinicius de Moraes.
AMIGOS (Vinícius de Moraes)
Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos.
Não percebem o amor que lhes devoto e a absoluta necessidade que tenho deles.
A amizade é um sentimento mais nobre do que o amor.
Eis que permite que o objeto dela se divida em outros afetos, enquanto o amor tem intrínseco o ciúme, que não admite a rivalidade.
E eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!
Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos e o quanto minha vida depende de suas existências.
A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem. Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida. É delicioso que eu saiba e sinta que os adoro, embora não declare e não os procure.
E às vezes, quando os procuro, noto que eles não têm noção de como me são necessários, de como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital, porque eles fazem parte do mundo que eu, tremulamente, construí.
E me envergonho, porque essa minha prece é em síntese, dirigida ao meu bem estar.
Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo.
Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles.
Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos, cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim, compartilhando daquele prazer.
Se alguma coisa me consome e me envelhece é que a roda furiosa da vida não me permite ter sempre ao meu lado, morando comigo, andando comigo, falando comigo, vivendo comigo, todos os meus amigos, e, principalmente os que não desconfiam ou talvez nunca vão saber que são meus amigos!
A gente não faz amigos, reconhece-os.
Com o meu carinho!
Vinicius.

Textos do Millôr.

O meu amigo Paulo Andrade que é um fã de carteirinha do Millôr pinçou essas pérolas do saudoso gênio de Millôr, definitivo: A BÍBLIA DO CAOS. 1994, São Paulo. L&PM Editores.
NOBLESSE – "É perspícua a erosão da credibilidade congressional e aferível a obnubilação do seu prestígio, devido à exacerbação da traquiférmia  na instituição, dada a contranitência dos líderes em coibir mófratas, ampliando o escrutíneo nos chegados a vilanagens: ao contrário, hipertrofiam salvaguardas para notórios tesmótetas". Não sei não, mas hoje, como tantos colegas, estou chegado a um estilo alto e nobre. Que tem isso de bom: não fede nem cheira. (J.B., 1985)
Outra: O maior erro de Noé foi não ter matado as duas baratas que entraram na Arca.
Mais outra: Ora, existia ali um senhor corpulento, soturno e atrabiliário. Tramava todos os dias. Por nada e por tudo - vício orgânico, vontade de tramar. E esse homem, concordantemente, tinha por nome Vício. Mas todo mundo o chamava carinhosamente de Critério.(1992).

sexta-feira, 20 de julho de 2012

1, 2, 3 e tibum!

O final de semana chegando e a turma toda pronta para ir as praias de Salinas, Mosqueiro, Outeiro, Icoaraci, Cotijuba e outras mais. Praias que segundo nossos técnicos da Anvisa estão repletas dum tal de coliforme fecal. Há inclusive um ranking de quem tem mais esse objeto de desejo da galera. Em Cotijuba e Icoaraci, por exemplo, já estão chamando as praias de Cutijuba e ICuaraci. A melhorzinha é Salinas onde o coliforme vem salgadinho. O local não importa, o que importa é que somos apaixonados por esses danadinhos. A cabocada e os ricaços chegam nas praias e se atolam nos caranguejos com coliformes, (rico então adora casquinha, tirado por bocas de velhas entupidas de coliformes), depois taca-lhe a porrada numa cuia de coliformes, digo de açaí, e pra refrescar tiram distância, conta 1, 2 e 3 e tibum na merda. Enquanto isso meu amigo Iketani faturando horrores.

Só por isso?

Prenderam o velho por esse motivo! Mal sabiam que o ancião só estava treinando para a noitada que teria. Ainda dizem que velho não servir pra nada.

Confusão federal.

Nessas idas e vindas para Concórdia, o Serqueira teve que passar numa blitz da Polícia Federal, botaram e homem no raio x e logo em seguida deram voz de prisão. Alegaram que o Serqueira era mula do narcotráfico, estava com mais de 80 pílulas de droga no estômago. Pegaram o rapaz deram 2 vidros de Agarol, ½ litro de purgante veterinário e uma lavagem intestinal. Descobriram que as tais pílulas eram omeprazol. O jeito foi pedir desculpas ao Serqueira.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Músicas de massagens.

 
Resolvi agora fazer massagem por conta da velhice, e a minha massagista sempre coloca aqueles discos onde tem um índio tocando uma flauta doce. A porra do índio passa horas e horas numa nota só, e ao fundo há sons de cachoeira, pipiras e mutuns. Para fazer um disco desses imagino que devem emaconhar o índio até o último grau e colocar a porra da flauta na boca do silvícola, aí me entra um leso com uma bacia cheia d’agua e começa a jogar sobre o microfone para imitar uma cachoeira. Na mesma pisada entra outro abestado imitando pipiras e provavelmente a mãe do índio fazendo som de mutuns com fome. Em suma, é algo que deixa qualquer cidadão totalmente abobalhado. Dizem as más línguas que o General Custer quando fez sua primeira massagem, ficou tão irritado com o índio que não deixou nenhum sobre a face dos steites, mas em compensação morreu cheio de reumatismo e dores pelo corpo.

Para coçados (as).

Utilidade pública do blog. Nessas férias estamos distribuindo essa fichinha para você que está solteiro na cidade não se perca por aí durante as cachaçadas. Antes de sair de casa preencha direitinho a fichinha, amarre-a no pescoço e pode entornar todas.

E o mengão.

Segundo o Lucas, neto do Camilo, é flaquíssimo. Eu choro! 

Aguardem...

Esses imbecis de um vilarejo da Espanha escolheram a porra da música do Michel Teló “Aí se te pego” para a procissão do santo padroeiro. A porra do santo sacolejou mais que tarado trepando pela primeira vez. Pela cara do canonizado vem aí um puta castigo para esses ogonorantes. Como pode fiéis entoarem ao padroeiro cantos desse tipo, eles não sabem que quando o padroeiro pegar um deles é para trucidar. Graças a Deus que o castigo já começou pela turma da bandinha, que toca mal pra burro até Michel Teló.
video

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Coisas & Trecos.

Estava a cata de uns botões antigos e lembrei-me do Mandarim, provavelmente a primeira loja de departamentos de Belém. Na minha família os presentes do natal eram todos comprados na loja do Seu Riquinho. O Mandarim não tem mais o glamour de outrora, mas continua a ser uma loja sui generis, onde se encontra coisas e trecos de difícil oferta no mercado local. Além disso, você ainda sai de lá com um presentinho das antigas, um monte de poeira, quer seja na roupa que se veste ou nas comprinhas que acabou de fazer.

Uma história do Camilo.

O papai gostava demais de rádio. Que lá naqueles confins era útil e necessário para, literalmente, ficarmos antenados. Nós morávamos em uma casa bem próxima ao Rio Solimões e tínhamos um potente rádio Phillips, com olho mágico, assessorado por uma antena muito alta. O rádio era famoso por conta de sintonizar todas as emissoras do Brasil e outras tantas do mundo. Todos os dias úteis da semana, uma turma de amigos do meu pai, comandada pelo "seu" Eustáquio, chegava em casa antes das 07:00H para escutar A Voz do Brasil. Alguns vinham de canoa. Um determinado dia, meio chuvoso, o programa no ar, a voz do locutor ia e vinha quase a desaparecer, até que, sem mais nem menos, silêncio total. A voz do locutor sumiu. "Seu" Estáquio olhou firme para o Arquimedes, outro ouvinte, mais conhecido como Archimídio, que tascou: "eu acho que o speaker foi mijar...".

Agora é lei.

Para a macharada que adora uma suruba, o tribunal decidiu que num bacanal ninguém é ninguém, e não adianta reclamar pro bispo.

Cerveja e tira gosto.

O maridão diz que a cerveja sai geladinha, e com uma vantagem, vem com um cheirinho de bolinho de piracuí.

terça-feira, 17 de julho de 2012

Perdi a amiga, mas não perdi a piada.

A notícia é triste. O Pintinho havia escrito para o blog dizendo que a Juju (uma das donas do peixe frito da 14 de março – Biras Bar) estava na UTI em um hospital de Belém, e que vez por outra acordava do coma para aumentar o rádio para ouvir essa música do Veloso que está nas bocas dos ogonorantes: Ex My Love. Pois bem, a Juju morreu ontem, e diante de tanta deferência feita ao Veloso, mesmo no leito de morte, caberia ao rico emergente compositor pagar um enterro decente para a Juju, em vez do enterro de R$ 1,99 que pretendem fazer. Além disso, seria prudente que a Juju fosse cremada, e ficasse bem crocante, a exemplo dos peixes que fez em vida. Essa minha irreverência ainda vai me levar pro inferno, sem passagem pelo purgatório.

Frase do ano.

Um dos primeiros presidente do Brasil foi Prudente de Moraes, os demais foram Imprudentes e Imorais.

Nana no som do blog.

A belíssima canção de Celso Fonseca e Ronaldo Bastos, Flor da Noite, que é tema da novela Gabriela na voz de Nanã Caymmi, está no som do blog desta semana. A gravação está no disco de Celso Fonseca “Liebe Paradiso” (Dubas – 2011).

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Sem tempo.

Amigos ando sem tempo para atualizar o blog. Enquanto isso vão lendo os posts antigos.

sábado, 14 de julho de 2012

Meu neto Téo.

Por paixão adotei o Téo, neto de meu amigo Gil Lima, também como neto. É uma joia de criança. Esperto, inteligente aos extremos, humorado, piadista e ainda por cima um galã, daqueles de encantar multidões. Para completar minha adoração pelo netinho, recebi diretamente de seu escritório, sob o beliche de onde dorme, fotos merecedoras de exclamações diante de poses fantásticas e bonitas. Sorte a minha, daquelas que se faz questão de bater no peito e dizer este é o Téo, meu neto.

Gosto não se discute?

Depois do que escrevi ontem criticando a tal homenagem aos 50 anos do mestre Vieira, recebi alguns email’s e telefonemas rebatendo minhas considerações, qualificadas como acidas e ferinas. As ponderações chamavam atenção para a importância desse rapaz para a formação da música popular e da cultura humilde de sua gente. Há quem o comparou, infamemente, aos negros americanos que de forma bruta criaram o blues que se lapidou e originou a grande música americana, o Jazz. Milhões de baboseiras de coisas inconcebíveis e incompreensíveis tentando salvaguardar o que esse tal mestre Vieira com sua guitarra enferrujada e produtora de ruídos fez e representa para a “música” dos ogonorantes. Diante dessas manifestações hilárias fiquei a imaginar o quão é “importante” esse senhor. Provavelmente daqui a 100 anos as pessoas certamente irão lembrar de um filme qualquer, pela cena feita por um ator qualquer, que foi ofuscada pelo fundo musical marcante desse mestre Vieira. E no mesmo momento, essas mesmas pessoas jamais lembrarão do tema musical de Cinema Paradiso, composto  pelo não mestre e músico vulgar Enio Morricone. O filme musicado pelo mestre Vieira vai se perpetuar, enquanto Morricone e a obra de Giuseppe Tomatore evaporou há muito tempo. Os meios de comunicação por essência são universais, não trazem em si a segregação de ritmos e gêneros. É possível difundir cultura para todos, independente do espaço e da condição social e econômica. Recentemente presenciamos a Eurocopa de Futebol realizada na Polônia e na Croácia, e por várias ocasiões assistimos todos os torcedores presentes nos estádios de futebol entoando clássicos de: Wagner, Mozart, Bach, que lhes foram difundidos pelos meios de comunicação, embora lá também exista aos milhares mestres Vieiras, que deixam de ser reconhecidos, pois não merecem respaldos nos escaninhos do que qualificam cultura. Defender os incompetentes e os não músicos com a desculpa esfarrapada de que gosto não se discute, não cabe na arte musical. A música depende de formação, e infelizmente o Brasil e seus meios de comunicação optaram pelo popularesco, pelos ogonorantes, pela ante cultura que se esconde na sombra daqueles que tentam defendê-la como arte popular. Eu do alto de minha convicção de ateu, nessas horas sou capaz de me curvar e pedir: “que Deus o tenha...nas profundezas do inferno”.

Perdemos tempo.

Aos 74 anos Jane Fonda declarou que só agora sua vida sexual é satisfatória. Quando na flor da idade amei caladamente Jane Fonda. Se ela tivesse escutado meus arroubos de amor, com toda certeza declararia neste momento que sua vida sexual é e sempre foi maravilhosa.

O esporte e a guerra.

Há uma máxima que diz que o esporte é capaz de parar uma guerra, de conciliar povos inimigos. Mas nem sempre foi assim. Poucos sabem da pindaíba que foi a participação do Brasil na 2ª guerra mundial. No auge da guerra, não tínhamos matéria prima para fazer munição, o jeito foi apelar para a população pedindo que doassem objetos de metal para transformá-los em balas, a Campanha do Metal. Nessa solidariedade teve clube de futebol que doou os troféus que conquistou. Diante disso é muito provável que nossos valorosos pracinhas munidos de seus mosquetões tenham matado muitos alemães com balas esportivas. 

Nós nos merecemos!

O Canal de Senor Abravanel, SBT, resolveu afrontar o bom senso e idealizou um programa para eleger o maior brasileiro de todos os tempos. No momento há coisas tipo: Tom Jobim está em 89ª lugar, Chico Buarque em 84ª. A Joelma da banda Calypson, por exemplo, que já deu a alma pelo Brasil está na frente do Chico, em 83ª lugar. Tiririca, então, está melhor ainda, em 48º, e o Luan Santana que deve ter feito horrores para que o Brasil seja o que é hoje, está em 42º. No andar da carruagem é bem provável que o 2º lugar disparado seja o Nelson Ned, possivelmente o maior brasileiro que o Brasil já conheceu. E em primeiríssimo lugar o Lula é claro, que com sua enorme popularidade foi capaz de imortalizar na história brasileira justamente os 300 picaretas que contaminam a sociedade brasileira. Como diria Paulo Francis: o Brasil merece seus Mestres Vieiras!

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Como aumentar o pênis.

Agora é pra valer, o carpinteiro Anacleto Damasceno está fabricando o revolucionário esticador de pênis. Basta fixar a geringonça no teto, amarrar a liga de câmara de bicicleta no tronco do saco e se dependurar por cerca de 30 minutos. Com 20 dias se o pênis não ficar compridão, pelo menos vai ficar grossão de tão inchado.

Fome doí.